Certsys encerra o ano com evento sobre Transformação Digital

[vc_row][vc_column][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Com o intuito de reunir os clientes e parceiros de negócios para celebrar o ano de trabalho e confiança, a Certsys em parceria com a IBM realizou na última quinta-feira (14) um jantar exclusivo com o tema “As novas fronteiras da Transformação Digital: Computação Cognitiva, Iot e Data Science”, no Templo da Carne Marcos Bassi, em São Paulo.

O diretor executivo da Certsys, Stiverson Palma, iniciou o evento com um agradecimento especial aos convidados. “O crescimento e cases realizados só foram possíveis dado a grande parceria que nossos clientes tem conosco. Foi um grande prazer retribuir aos nossos principais clientes e parceiros o excelente ano que tivemos”, destaca o diretor.

Na sequência, o account executive da Certsys, Pedro Britto, ministrou uma palestra onde abordou as tecnologias exponenciais e seus impactos, além dos pilares da Transformação Digital e as soluções IBM que refletem o novo cenário.

O evento também foi palco do Meet & Grill com Tati Bassi, mini curso de churrasqueiro com a herdeira do talento de Marcos Bassi, internacionalmente reconhecido como o artesão da carne.

“As novas fronteiras da Transformação Digital” encerra uma série de seis eventos realizados pela Certsys em parceria com a IBM em 2017. “Para 2018, a expectativa é ampliar o calendário com a participação de eventos de mercado”, conclui o diretor.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_separator][vc_column_text]Mais informações:
Olívia Miquelino
Assessoria de Imprensa
olivia.miquelino@certsys.com.br
(11) 5084-2984 | (11) 94965-4156 [/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Gestão de Ativos: Ampliando a eficiência das empresas

[vc_row][vc_column][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Empresas de todos os ramos se deparam com uma constante pressão para gerenciar seus ativos, com o intuito de reduzir custos, garantir maior eficiência e estar em conformidade com as rigorosas normas e legislações.

Para que ocorra uma gestão eficiente da utilização dos bens, a Gestão de Ativos possui 6 pilares que colaboram e apoiam para o controle do ciclo de vida de cada ativo nas Organizações:

Uma Gestão de Materiais eficiente assegura a disponibilidade do item necessário para que a área de Manutenção execute suas atividades sem problemas e com continuidade. Além disso, um inventário bem administrado reduz custos, evita desperdícios e mantém o estoque de acordo com sua demanda, permitindo que ocorra uma análise futura de tendências baseada em sua necessidade atual.

O pilar de Gestão do Trabalho cobre as relações de mão de obra, custos e perfis envolvidos durante a manutenção dos ativos. Tem como objetivo gerenciar os devidos recursos para que ocorra: aumento da produtividade e eficiência operacional a custos controlados.

Com a utilização da Gestão de Itens e Ativos, é possível obter o retorno sobre o investimento, uma vez que tal gestão maximiza a utilização dos ativos através do seu ciclo de vida, reduzindo custos, assegurando a conformidade com base nas exigências de normas regulatórias e reduzindo riscos de perdas financeiras

A Gestão de Serviços da Manutenção de Ativos trata de todo o planejamento e acompanhamento na execução das ordens de serviço. Estes procedimentos são fundamentais para a efetividade na execução, controle do trabalho realizado e permitindo que gestores acompanhem o andamento de todo o trabalho a ser executado.

Com o pilar de Aquisição e Finanças, é possível planejar o inventário com precisão baseada na demanda de manutenção, fazendo com que itens corretos estejam disponíveis no local e momento certo.

Oferece apoio na consolidação de informações referentes à cotação, ordem de compra, fatura, inconsistências financeiras e conciliação contábil dos ativos. De modo a atender e satisfazer as necessidades específicas de controles internos de cada empresa.

É extremamente importante que toda a empresa utilize a frente de Gestão de Contratos, pois este processo tem relação direta com a saúde financeira da Organização e controle sobre o relacionamento com os fornecedores. Este processo fornece maior controle sobre datas, valores, termos que sejam determinantes para a prestação dos serviços e, por fim, a satisfação do cliente.

 

BENEFÍCIOS DA GESTÃO DE ATIVOS

MAIOR EFICIÊNCIA E CUSTOS OPERACIONAIS REDUZIDOS

Aumento da produtividade da equipe, redução no custo de manutenção, menor custo com estoque e paradas.

 

VISIBILIDADE APRIMORADA DE OPERAÇÕES E DESEMPENHO

Visibilidade aprimorada da Operação, acompanhamento da vida útil dos ativos e integração com demais processos.

 

EFICIÊNCIA NA ENTREGA DE SERVIÇOS AOS USUÁRIOS

Maior controle sobre todos os aspectos da manutenção, antecipando-se a ocorrências de problemas e, consequentemente, aumentando a satisfação dos clientes.

 

Em resumo, a utilização dos conceitos de Gestão de Ativos é essencial para o seu negócio, pois permite a obtenção de melhores resultados: reduzindo custos, ampliando a satisfação dos requisitos de negócio e oferecendo conhecimento para a tomada de decisão estratégica.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

O que são aplicativos híbridos?

[vc_row][vc_column][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Na última década o mundo passou por uma imensa revolução. Revolução esta que ocorreu dentro de nossos bolsos e nos fez enxergar a computação móvel de uma nova forma. A “era do mobile” trouxe à tona uma realidade onde para quase qualquer problema que se possa ter, já existe um aplicativo que traga uma boa solução para resolvê-lo, de forma tão eficaz quanto seria num computador ou laptop.

Com o aumento da popularidade dos smartphones e o intenso crescimento do número de aplicativos disponíveis nas App Stores, muitos empreendedores e empresas começaram a imaginar uma infinidade de novos aplicativos e serviços que pudessem tornar suas vidas melhores e, quem sabe, se tornar um novo hit do momento. Porém, em grande parte dos casos as pessoas não sabiam por onde começar, desenvolvedores teriam que aprender novas linguagens e o tempo necessário para a produção destes aplicativos era curto.

Foi então que em meados de 2009 começaram a surgir frameworks capazes de criar aplicativos mobile utilizando tecnologias mais populares e conhecidas, como PHP, Ruby, Javascript e o até então emergente HTML5. Estes frameworks inicialmente só eram capazes de criar aplicativos para apenas uma plataforma (iOS, Android, entre outros), mas já tornavam o processo muito mais simples para desenvolvedores que já estavam familiarizados com outras tecnologias mais populares. Porém, em breve tudo mudaria novamente.

Por volta de 2011 começaram a surgir frameworks que eram capazes de criar aplicativos mobile híbridos, ou seja, com um mesmo código-fonte era possível criar versões do mesmo aplicativo para plataformas diferentes, o que era um avanço ainda maior em relação aos frameworks anteriores, pois os desenvolvedores poderiam criar um aplicativo diretamente para as maiores plataformas móveis (iOS e Android), com tecnologias já muito bem conhecidas (HTML5, CSS e Javascript), num período de tempo muito mais curto.

Atualmente existem diversos frameworks, que utilizam diversas linguagens de programação como base (sendo a maioria baseado em HTML5), que possibilitam o desenvolvimento de aplicativos tão bons quanto aplicativos nativos (desenvolvidos diretamente para as plataformas) e já sendo – ou tendo sido – utilizados em diversos aplicativos grandes e importantes, tais como Facebook, Twitter, Instagram e Evernote.

Confira alguns dos frameworks mais conhecidos e utilizados hoje em dia:

  • Apache Cordova
  • React Native
  • Xamarin
  • IBM Mobile First
  • Intel XDK
  • Sencha Touch

 

Pontos positivos comuns em aplicativos híbridos

  • Portabilidade entre diferentes plataformas. Grande parte dos frameworks gera aplicativos para Android e iOS, além de outras plataformas como Windows Phone, Blackberry e FirefoxOS;
  • Diversos recursos presentes no dispositivo (como câmera, GPS e acelerômetro) podem ser acessados através de plugins de forma simplificada;
  • Permite que desenvolvedores já acostumados com outras linguagens de programação sejam capazes de desenvolver aplicativos completos;
  • Possibilidade de utilizar APIs presentes no HTML5, tais como áudio, vídeo e offline storage;

 

Pontos negativos comuns em aplicativos híbridos

  • Por normalmente rodar em cima de um componente de webView, a performance dos aplicativos pode ser um pouco inferior em relação a um aplicativo nativo;
  • Para possuir uma aparência semelhante ou idêntica a de um aplicativo nativo, os desenvolvedores precisam recorrer a bibliotecas de terceiros ou então caprichar na estilização feita em CSS;
  • O fato de rodar em cima de um componente webView também torna os aplicativos híbridos limitados em relação as suas funcionalidades, pois os mesmos só conseguem funcionar enquanto estiverem em primeiro plano – abertos e sendo utilizados.

 

Conclusão

Como podemos observar, o uso de frameworks para criação de aplicativos híbridos pode nos trazer inúmeros benefícios e muita agilidade para nossos projetos, principalmente em casos onde os prazos são curtos e a equipe de desenvolvimento é pequena.

Por fim, é importante ressaltar que esta não é uma solução para 100% dos problemas, pois em certos casos o desenvolvimento em linguagens nativas pode até ser mais custoso e demorado, porém, evita dores de cabeça e limitações que podem ocorrer num desenvolvimento híbrido.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]