IBM Public Cloud: a importância do software livre para a modernização da TI

A modernização de infraestrutura e aplicações com foco em open source (software livre) é uma das questões atuais mais importantes para empresas que buscam inovação e eficiência. O software de código aberto permite que as empresas não fiquem presas a um único fornecedor e favorece a rapidez, o desempenho e a escalabilidade na criação de softwares.

O desafio para as equipes de TI é saber como aproveitar as novas tecnologias de software livre disponíveis e mesclá-las à disponibilidade corporativa e à estabilidade de soluções existentes. 

Neste artigo, você encontrará informações e dicas sobre como modernizar a sua TI com o software livre.

Como funciona o software livre

Software Livre refere-se a todo programa de computador que pode ser executado, copiado, modificado e redistribuído sem que seja necessária a autorização do seu proprietário para isso. Esse tipo de software disponibiliza livre acesso ao código-fonte aos usuários e desenvolvedores para que possam realizar alterações da maneira que desejarem.

Software livre e open source são conceitos semelhantes, mas distintos. O open source é um termo em inglês que significa código aberto. Ele se refere ao código-fonte de um software, que pode ser adaptado para diferentes fins. O termo foi criado pela OSI (Open Source Initiative) que o utiliza sob um ponto de vista essencialmente técnico.

As organizações que ainda têm sistemas legados sabem que precisam se tornar mais ágeis e ser capazes de trabalhar melhor em conjunto para realmente se modernizar. O software livre oferece às organizações a oportunidade de ampliar o seu escopo de opções. Com a tecnologia certa, é possível otimizar a escalabilidade, resiliência e desempenho para expandir os objetivos de negócio e obter vantagens competitivas. Isso ajuda a direcionar o progresso, a consistência e, claro, a sustentabilidade de uma determinada tecnologia.

O software livre traz muitos benefícios para a modernização da TI. Com ele, se torna muito mais viável construir aplicativos uma única vez, executá-los em qualquer lugar e ainda aproveitar muitos requisitos dos sistemas legados. Por outro lado, as tecnologias digitais – como computação em nuvem, blockchain e microsserviços – contribuem para a entrega de produtos e serviços com mais rapidez.

Muitas tecnologias modernas estão mergulhadas e foram impulsionadas pelas comunidades de software livre. Por isso, remover as barreiras da inovação e de compatibilidade com essas comunidades pode ser o caminho para compartilhar, inovar junto, aumentar a consistência, a qualidade e a flexibilidade do que está sendo criado. 

O software livre possibilita o desenvolvimento em conjunto, construir uma vez e executar em qualquer lugar. Esse é, por exemplo, o valor do Linux, um dos maiores exemplos de open source atuais. Muito usado no ambiente corporativo, por sua flexibilidade e capacidade de escalar e por sua segurança, o Linux pode ser aproveitado em diferentes plataformas, mas continuar no mesmo ambiente. Ele se estabeleceu como o melhor sistema operacional, tanto para a TI tradicional quanto na nuvem. Por isso, 90% das principais nuvens públicas são executadas no Linux

Muitas outras tecnologias utilizadas hoje já são baseadas em software livre e resultam de muita colaboração. Além disso, o uso de diferentes plataformas, como x86, ARM, Power Systems ou até Mainframes, possibilita as empresas explorarem o melhor de cada tecnologia para impulsionar o seu negócio. 

Como modernizar as suas aplicações 

Além da modernização da infraestrutura, construir e implantar aplicativos de código aberto rapidamente também requer uma abordagem eficiente, que tenha recursos de automação e escalabilidade. 

Para que os aplicativos sejam sustentáveis, a computação em nuvem precisa ser desenvolvida em software livre de padrões abertos. Isso significa que as empresas não precisarão ter medo de ficarem presas a fornecedores e organizações. Elas poderão participar de um mercado crescente, com uma ampla variedade de tecnologia de nuvem e provedores de serviços.

O software livre e os de código aberto (open source), permitem que desenvolvedores compartilhem informações de forma mais rápida, fácil e a custos mais baixos, favorecendo assim a inovação e a interoperabilidade. 

As implementações de referência de software livre possibilitam:

  • Assegurar que usuários finais tenham uma presença forte no estabelecimento e adoção de paradigmas de computação em nuvem;
  • Reduzir barreiras de entrada na computação em nuvem, como qualificações de desenvolvimento e liberdade de escolha;
  • Aumentar a viabilidade dos investimentos em nuvem em longo prazo.

Atualmente, a tendência é que as linhas de negócios busquem novo valor de negócios com base em recursos móveis, sociais, big data e analíticos. Esses novos aplicativos são alimentados pelos novos modelos de desenvolvimento altamente interativos que usam composição de serviço, arquiteturas abertas, componente de software livre e modelos de programação poliglotas para entregarem soluções rapidamente. Algumas Plataformas como Serviço são desenvolvidas em torno de contêineres de software livre que automatizam a implementação, o dimensionamento, o balanceamento de carga e muito mais para aplicativos baseados em contêineres.

Além da modernização da infraestrutura, é importante considerar alguns fatores que ajudam a modernizar as aplicações:

Microsserviços: Os microsserviços permitem escalar mais, por serem mais ágeis.

Containers: A conteinerização ajuda a acelerar o tempo para entrega porque permite o desenvolvimento de aplicativos que podem ser embalados em pacotes mais leves em suas dependências de software. Por isso, ela não requer tudo aquilo que você normalmente precisa ter no código para construir, transportar e executar em qualquer lugar. Além disso, as novas aplicações nativas da nuvem usando contêineres podem ser hospedadas tanto na nuvem pública quanto na privada.

Kubernetes: A implantação dessas aplicações usando o Kubernetes ajuda a gerenciar a complexidade da nuvem e minimizar os custos. Desse modo, as empresas ganham flexibilidade do ambiente operacional em comum de código aberto e independente da infraestrutura, que roda em qualquer lugar.

APIs: As Interfaces de Programação de Aplicações (APIs) oferecem uma interface simples de ser consumida.

CI / CD: O pipeline de construção de software com integração contínua / entrega contínua, é aplicada a automação nas etapas do desenvolvimento de aplicações. Os principais conceitos atribuídos a esse método são integração, entrega e implantação contínuas.

DevOps e métodos ágeis: Aplicações modernas usam métodos ágeis e DevOps com foco em criar e fornecer aplicações de maneira colaborativa, com a participação de todas as equipes.

Vantagens da nuvem pública

Muitas empresas estão movendo partes de sua infraestrutura de computação para a public cloud em busca de soluções para acelerar e modernizar o seu fluxo de trabalho com serviços elásticos e prontamente escalonáveis. A nuvem pública agora é vista como a plataforma preferida para abrigar a infraestrutura da TI corporativa e modernizar aplicações. Pelo menos 50% das empresas já hospedam as suas infraestruturas e serviços de TI na nuvem pública, enquanto 27% optaram pela nuvem híbrida, segundo o relatório State of DevOps 2019.

Os servidores na nuvem pública podem ser usados para armazenamento, hosting, backup, processamento, desenvolvimento, entre outras funções. Eles fornecem conectividade de rede de alta largura de banda para garantir acesso rápido a aplicativos e dados e gerenciam o software de virtualização subjacente.

Os serviços de nuvem pública podem ser fornecidos sem custo inicial, como uma assinatura ou como um modelo de pagamento conforme o uso, e os recursos podem ser compartilhados entre diversas empresas para reduzir os custos. Na nuvem pública, as empresas podem usar diferentes produtos e serviços em cloud de maneira flexível, de acordo com as suas necessidades, pagando somente pelo que usar. 

Esse modelo permite que as organizações aproveitem enormes economias de escala, que se convertem em despesas mais baixas. Além disso, ele normalmente transforma os data centers baseados em nuvem em um local mais inteligente do que um conjunto de servidores locais voltado para o armazenamento de informações críticas. 

Benefícios de um ambiente híbrido e multicloud

Geralmente, as nuvens públicas não são implantadas como uma solução de infraestrutura autônoma, mas fazem parte de uma mistura heterogênea de ambientes. Isso resulta em mais segurança e desempenho, custos reduzidos e maior disponibilidade de infraestruturas, serviços e aplicações.

Transferir toda a infraestrutura e as aplicações de uma empresa para um único provedor é pouco recomendável, devido a fatores como segurança, eficiência e economia. De acordo com levantamento da McKinsey & Company, 94% das empresas pesquisadas contam com múltiplos fornecedores de nuvem para alcançar os seus objetivos de negócios.

Portanto, ao escolher estratégias de proteção e segurança de dados, as empresas devem optar por soluções que possam ser ampliadas em infraestruturas de TI distintas. Desse modo, elas serão capazes de proteger os seus ambientes físicos, virtuais e em nuvem, de ataques externos mal-intencionados, fraude, acesso não autorizado e violações internas. Em função disso, cerca de 81% das organizações já têm mais de um provedor de nuvem pública, segundo o Gartner.

As soluções de gerenciamento de multicloud permitem que as empresas combinem nuvens variadas para tirar proveito de características diferentes com flexibilidade e agilidade. Elas oferecem visibilidade completa e controle na combinação preferida de uma empresa de fornecedores e modelos de nuvem, sem sacrificar a segurança rigorosa.

Vantagens da nuvem pública e híbrida IBM

De Linux, Eclipse e Apache à computação em nuvem, a IBM continua a trabalhar de perto com a comunidade de software livre. A IBM Cloud é uma plataforma que engloba diferentes serviços de Cloud para a criação de soluções para empresas que buscam acelerar e modernizar o seu fluxo de trabalho. Ela disponibiliza mais de 170 produtos e serviços que abrangem recursos de dados, contêineres, IA, IoT e blockchain.

A IBM Cloud é a nuvem pública mais segura e aberta do mercado. A plataforma conta com recursos como isolamento de carga de trabalho integrado e segmentação de rede, segurança de container contínua e criptografia de dados ponta a ponta. Desse modo, ela garante a proteção dos dados armazenados, tanto em processamento quanto em movimento. 

Além disso, os serviços IBM para nuvem usam a portabilidade de contêineres como Kubernetes em escala, ajudando você a modernizar aplicativos de missão crítica e infraestrutura mais rapidamente. 

A plataforma de gerenciamento integrado da IBM ajuda ainda a simplificar sua arquitetura multicloud com total visibilidade, governança e conformidade em ambientes de nuvem. O seu ambiente híbrido de várias nuvens com portabilidade de contêineres ajuda você a modernizar aplicativos de missão crítica com menos esforço, tempo de desenvolvimento e despesas. Esses recursos ajudam a otimizar os processos das empresas, reduzindo o tempo gasto e as despesas operacionais de TI.

A Certsys investe fortemente em conjunto com as soluções de inteligência da IBM para Cloud Computing. Saiba mais sobre como a Certsys e a IBM podem ajudar as empresas a obter vantagens competitivas com o desenvolvimento em nuvem, fornecendo toda a tecnologia necessária, com o melhor desempenho e flexibilidade.

Saiba mais sobre a Certsys e a IBM Cloud Computing.

Acesse aqui.