Como gerenciar dados na nuvem com resiliência e segurança

As empresas estão mudando rapidamente para diversos modelos de nuvem, incluindo nuvem híbrida e multicloud. De acordo com pesquisa da Forrester, 62% daqueles que adotaram a nuvem pública agora usam pelo menos duas plataformas de nuvem exclusivas, e 74% das empresas caracterizam a sua estratégia como híbrida ou multicloud.

Em muitos casos, as iniciativas de negócios e a tecnologia digital ultrapassam os recursos de gerenciamento e percepção de dados de dados de uma organização. Isso leva a lacunas de desempenho e resiliência, como desafios de governança e vulnerabilidades de segurança. Essas brechas abrem as portas para ataques de ransomware e outros riscos com a segurança digital e a privacidade de dados.

Tirar proveito dos recursos e capacidades de diferentes provedores de nuvem pode ser uma ótima maneira de obter o máximo dos benefícios que os serviços de nuvem podem oferecer. Porém, se esses ambientes não forem usados de maneira ideal, essas estratégias também podem resultar em perda de tempo, dinheiro e capacidade de computação.

Neste artigo, vamos abordar quais são as medidas necessárias para aumentar a governança e segurança dos dados na nuvem híbrida e multicloud.

 

Como aumentar a resiliência e segurança de sua estrutura na nuvem

As empresas gerenciam volumes cada vez maiores de dados. A nuvem torna esse processo mais fácil e mais econômico, desde que possa acomodar o nível de desempenho e escalabilidade necessário para viabilizar o crescimento dos negócios. Porém, embora sejam responsáveis pela governança e backup dos dados na nuvem, uma grande parte das empresas ainda não sabe como se proteger nesse ambiente.

Por isso, à medida que evoluem para estruturas de TI mais complexas, as empresas precisam tomar medidas para reforçar a resiliência da estrutura e a segurança dos dados na nuvem. Afinal, se qualquer elemento de seu ambiente híbrido e multinuvem falhar, toda a organização estará em risco. As brechas na estrutura na nuvem abrem portas para ataques de ransomware e outros riscos com a segurança digital e a privacidade de dados.

Sem controles de governança adequados, as organizações correm o risco de coletar grandes quantidades de dados obscuros, que não possibilitam uma compreensão sobre o valor ou risco envolvidos, como esses dados são coletados, quem está usando essas informações e se elas atendem às normas de conformidade.

Em muitos casos, as iniciativas de negócios e a tecnologia digital ultrapassam os recursos de gerenciamento e percepção de dados de dados de uma organização. Isso leva a lacunas de desempenho e resiliência, como desafios de governança e vulnerabilidades de segurança. Essas lacunas abrem as portas para ataques de ransomware e outros riscos com segurança digital e privacidade de dados.

O uso de ferramentas ineficientes e desnecessárias cria lacunas de desempenho e resiliência, gerando problemas de governança, segurança e proteção de dados. Afinal, com diferentes soluções não é fácil obter uma visão de ponta a ponta de sua estrutura completa e estabelecer procedimentos de segurança realmente eficientes.

Como resultado, mais tempo e dinheiro são gastos resolvendo problemas de maneira específica e manual. Além disso, essa situação geralmente provoca um excesso de gastos de 25% a 50% a mais com ferramentas, tecnologias e soluções desnecessárias. E o acúmulo desses passivos traz ainda obstáculos à inovação e interrupções aos negócios.

Por o