Como o DevOps pode ajudar a implementar a hiperautomação?

Muitas organizações estão mudando em direção ao desenvolvimento de aplicativos modernos para fornecer novas maneiras de trabalhar. As aplicações que usam DevOps e métodos ágeis fornecem novos recursos e ciclos de entrega mais curtos e eficientes, por meio de práticas que reúnem pessoas, processos e tecnologias. 

Com o DevOps para auxiliar a hiperautomação, os profissionais de TI conseguem aumentar a produtividade e otimizar a sua rotina de trabalho. Desse modo, eles podem  direcionar os seus esforços para tarefas mais criativas, de maior valor agregado e que sejam voltadas para o fluxo de negócio. 

Neste artigo, vamos mostrar como metodologias ágeis de desenvolvimento, como o DevOps, podem ajudar a implementar a Hiperautomação.

Como o DevOps ajuda a automatizar os processos de TI

A Hiperautomação é a ideia de que tudo o que pode ser automatizado em uma organização deve ser automatizado. As pressões competitivas por eficiência, eficácia e agilidade de negócios estão forçando as empresas a lidar com essa nova realidade. Para realizar com sucesso a transformação digital da sua organização, a chave é transformar e orquestrar tudo o que você tem em código.

A metodologia DevOps contribuiu diretamente para a cunhagem do termo “Everything as Code”. Basicamente,  pensar em “tudo como código” se resume em automatizar todos os processos da estrutura de TI a partir de códigos reutilizáveis gerenciados em um repositório de controle de versão. 

Ao tratar todos os elementos como código, a metodologia de gerenciamento e controle de soluções é padronizada. Desse modo, a colaboração entre os profissionais de Desenvolvimento e Operações é facilitada, gerando ganhos operacionais significativos. 

Ao adotar as ferramentas de DevOps, as equipes de Operações e de Desenvolvimento se unem para compartilhar responsabilidades e implantar novas aplicações com rapidez e eficiência. O foco é criar aplicações de maneira colaborativa, com a participação de todas as equipes. Esse aumento de agilidade impulsiona também todo o ciclo de inovação, tanto pela rapidez na criação e implantação de novas aplicações, quanto pela melhoria da experiência dos usuários.

Vantagens do DevOps para o desenvolvimento de aplicações

Tradicionalmente, em ambientes de TI grandes e complexos, é comum isolar as funções das equipes de Operações, Segurança e Aplicativos. No entanto, a necessidade crescente de que a TI se mova cada vez mais rapidamente está desafiando essa forma tradicional e fragmentada de trabalho. A metodologia DevOps oferece a oportunidade para essas equipes trabalharem mais perto dos requisitos de negócios e ao mesmo tempo equilibrarem velocidade e risco.

Portanto, o DevOps traz a oportunidade de aumento da colaboração entre as áreas e de mudanças na cultura organizacional. Essa metodologia transforma processos críticos de desenvolvimento e implantação de software em fluxos automatizados simplificados e eficientes. Desse modo, ela desenvolve operações de maneira colaborativa, com trabalho interativo.

Assim como a metodologia Agile, o DevOps tem como alicerce principal a automatização do desenvolvimento de aplicações e das rotinas de testes. Além disso, no DevOps também são implementadas métricas, esquemas de monitoramento, virtualização de processos e cloud computing.

Mas o grande diferencial dessa metodologia está em sua alta capacidade de otimizar a comunicação entre os times envolvidos e o cliente. Geralmente, o time de operações também é envolvido no desenvolvimento, trazendo mais eficiência e segurança para todo o processo.

Além disso, essa metodologia possibilita analisar dados, examinar práticas e avaliar conceitos para criar condições tecnológicas satisfatórias. A proposta é verificar o que está funcionando ou não, avaliando os ganhos, e assim alimentar esses processos, num ciclo de melhoria contínua. Desse modo, é possível criar um centro de excelência de automações dentro da empresa para identificar novas possibilidades e tornar as entregas muito mais ágeis.

Portanto, o DevOps pode ser entendido como a prática de automatizar os processos entre o desenvolvimento de software e as equipes