Desafios e caminhos para a hiperautomação

A hiperautomação proporciona uma transformação que permite às empresas operarem de maneira mais simplificada, com custos reduzidos e maior competitividade.

Também é importante destacar o papel que a pandemia desempenhou na aceleração da hiperautomação no mercado, fomentando as iniciativas de transformação e automação digital. Com o ecossistema de negócios operando de maneira distribuída, a hiperautomação alivia a carga que os processos repetitivos e a infraestrutura legada incorrem em uma organização e seus recursos.

Neste artigo, vamos explicar como funciona a hiperautomação, mostrar quais são os seus principais benefícios e desafios e indicar os passos necessários para implementar essa estratégia.

O que é hiperautomação?

Hiperautomação é o conceito de automatizar tudo em uma organização que pode ser automatizado. As organizações que adotam a hiperautomação buscam agilizar os processos em seus negócios usando inteligência artificial (AI), machine learning, automação de processos robóticos (RPA) e outras tecnologias para funcionar sem intervenção humana.

A hiperautomação é uma abordagem emergente para automação considerada uma das 10 principais tendências de tecnologia estratégica pelo Gartner. Uma pesquisa recente da consultoria demonstra que 85% dos participantes aumentarão ou manterão os investimentos em hiperautomação de sua organização nos próximos 12 meses. Além disso, mais de 56% já têm quatro ou mais iniciativas de hiperautomação simultâneas.

A hiperautomação transforma uma organização automatizando tantos processos e tarefas quanto possível. Podemos entender esse processo como um avanço da automação simples e baseada em tarefas, que não fornece os resultados multifuncionais que impulsionarão a tomada de decisões e os resultados de negócios. Afinal, a infraestrutura e os processos legados podem desacelerar uma organização e afetar a sua capacidade de ser competitiva.

A diferença entre automação e hiperautomação geralmente não é clara. A automação refere-se à realização de uma tarefa repetitiva sem intervenção manual. Normalmente, esse processo ocorre em uma escala menor, criando soluções projetadas para lidar com tarefas individuais. Por outro lado, a hiperautomação se refere ao uso de várias ferramentas de automação que permitem uma automação inteligente, incluindo aprendizado de máquina e automação de processos robóticos.

Benefícios e desafios da hiperautomação

A hiperautomação transforma os negócios ao simplificar os processos de negócios, eliminando tarefas repetitivas e automatizando os trabalhos manuais. Esse processo traz uma série de benefícios importantes. Ele permite que as organizações concluam tarefas com consistência, precisão e velocidade. Desse modo, ele reduz custos e geralmente melhora a experiência do cliente.

Porém, qualquer nova abordagem para processos de negócios ou infraestrutura apresenta desafios, e a hiperautomação não é exceção. Muitas empresas não se sentem prontas para lidar com os esforços de automação, seja porque apresentam dados brutos ou de baixa qualidade ou devido a falta de habilidades técnicas para lidar com essa tecnologia.

O maior desafio na implantação da Hiperautomação não está na tecnologia em si. De acordo com uma pesquisa recente da Forrester, feita com tomadores de decisão globais, sobre as dificuldades em adotar essa estratégia, 26% disseram que enfrentam desafios com a cultura e o gerenciamento de mudanças. Além disso, 25% acreditam que existem lacunas em sua estrutura organizacional, alinhamento e prontidão.

Outro desafio é a escolha no mercado de produtos em constante crescimento e evolução. A decisão sobre quais produtos as organizações devem disponibilizar para os seus clientes pode ser assustadora. Devido à grande concorrência, é preciso reduzir as redundâncias nas ofertas de produtos, ajudando os clientes a avaliar os fornecedores em potencial com mais eficácia. A automação alimentada por IA, ajuda a resolver esse problema, favorecendo processos mais rápidos e tempos de espera do cliente mais curtos.

As principais vantagens da hiperautomação são a redução de custos, a escalabilidade dos processos, o aumento da eficiência e a possibilidade de automatizar tarefas burocráticas. Além disso, essa estratégia permite direcionar melhor o uso da mão de obra, flexibilizar as jornadas de trabalho e aumentar a consistência dos