IBM Automation: DevOps e desenvolvimento nativo da nuvem

A cada dia é mais importante poder inovar e desenvolver excelentes produtos com rapidez e eficiência para ser competitivo em um mundo em mudança. Nesse cenário, as empresas estão adotando abordagens baseadas na nuvem e de código aberto para desenvolver aplicativos orientados ao cliente, tornando-se cada vez mais escaláveis, ágeis e resilientes.

Nativo da nuvem é uma abordagem para construir aplicativos que alavancam tecnologias básicas de computação em nuvem. O objetivo é permitir que o desenvolvimento, implantação, gerenciamento e desempenho de aplicativo sejam consistentes e ideais em ambientes públicos, privados e multicloud.

Neste artigo, vamos explicar como a combinação de DevOps e aplicativos nativos na nuvem pode auxiliar a sua empresa na jornada em direção à nuvem e à Transformação Digital. 

Contêineres e microsserviços com o DevOps

O desenvolvimento nativo da nuvem e o DevOps são feitos um para o outro. Utilizando uma arquitetura de microsserviços e uma plataforma de código aberto de orquestração de contêiner, as empresas podem obter uma melhor distribuição de cargas entre os servidores disponíveis. Isso favorece a economia financeira e de tempo, além de uma melhor experiência do usuário.

Em muitos casos, a criação de novos aplicativos não é necessária. Modernizar os aplicativos existentes permite que o seu negócio aproveite os investimentos existentes e as vantagens da flexibilidade e da escalabilidade da cloud. No entanto, para algumas empresas, começar do zero é mais fácil do que aprimorar os aplicativos existentes.

Atualmente, os aplicativos nativos da nuvem são tipicamente construídos com microsserviços fracamente acoplados. Isso significa que você pode executar, reparar ou refatorar diferentes partes de um aplicativo em ambientes sem restrições de plataforma ou fornecedor. Esses componentes são autocontidos e se comunicam entre si por meio de APIs REST, streaming de eventos ou corretores de mensagens.  Tudo isso com os padrões abertos, a segurança e a interoperabilidade que as empresas necessitam.

Além disso, os aplicativos nativos da nuvem são implantados em contêineres. Essas unidades executáveis ​​de código contém todo o código, tempos de execução e dependências do sistema operacional necessárias para executar o aplicativo. 

E seria difícil lidar com a complexidade de uma arquitetura de microsserviços sem a implantação e operação do DevOps. Uma pesquisa recente da IBM com desenvolvedores e executivos de TI descobriu que 78% dos atuais usuários de microsserviços esperam aumentar o tempo, dinheiro e esforço que investiram na arquitetura. Além disso, 56% dos não usuários provavelmente adotarão microsserviços nos próximos dois anos.

Uma plataforma de orquestração de contêiner de código aberto operada (em escala) usando Kubernetes permite agendar e automatizar a implantação, gerenciamento e escalonamento de aplicativos em contêineres. Por exemplo, desenvolver e atualizar microsserviços  é um ajuste perfeito para o lançamento rápido utilizando DevOps e os ciclos de gerenciamento. Essa abordagem permite a entrega iterativa de pequenas unidades de código para uma pequena base de código. 

Ao empacotar e corrigir permanentemente todas as dependências do sistema operacional, os contêineres permitem ciclos rápidos de CI / CD e implantação, porque toda integração, teste e implantação ocorrem no mesmo ambiente. E a orquestração do Kubernetes executa as mesmas tarefas de configuração contínua para aplicativos em contêiner que outras ferramentas executam apenas para aplicativos não conteinerizados. 

Atualmente, a maioria dos principais provedores de computação em nuvem – incluindo a IBM Cloud – oferece algum tipo de solução de pipeline DevOps gerenciada.

Características as aplicações Cloud Native

1. Microsserviços

As aplicações são formadas por diversos serviços menores e que podem funcionar de maneira independente entre eles. Os desenvolvedores podem trabalhar em cada microsserviço de acordo com a programação deles, sem a necessidade de interromper toda a aplicação.

2. Contêineres

Oferecem uma alta acessibilidade aos serviços contidos neles bem como a escalabilidade, portabilidade entre diferentes ambientes e facilidade de ser criado ou excluído.

3. Delivery contínuo

Auxilia a otimização d