IBM Public Cloud: Conheça as vantagens de usar as máquinas virtuais

Uma nuvem pública oferece muitos recursos de computação, desde aplicativos de software prontos para uso, até máquinas virtuais individuais (VMs) para completar infraestruturas e plataformas de desenvolvimento.

Uma máquina virtual é uma representação virtual, ou emulação, de um computador físico. Elas geralmente são chamadas de guests e a máquina física na qual são executadas é chamada de host. As virtual machines (VMs) podem ser estendidas migradas para a cloud para consolidar data centers, expandir a capacidade de lidar com restrições de recursos ou substituir a infraestrutura antiga com as últimas inovações na cloud.

Neste artigo, vamos explicar como as máquinas virtuais funcionam, quais são os seus maiores benefícios e como elas podem ser aplicadas nas empresas.

O que é máquina virtual e como essa tecnologia funciona

Apesar do termo máquina virtual parecer novo, ele existe desde o início dos anos 1960. Entretanto, só se consolidou nos anos 70 quando, em 1972, a IBM criou o hypervisor, o primeiro computador comercial capaz de executar, de forma simultânea, dois sistemas operacionais em um mesmo programa de controle.

Com os anos, essa tecnologia foi sendo deixada de lado. Mas em 2005 os fabricantes de processadores passaram a buscar melhorias no processamento de seus hardwares, tornando assim mais fácil a implementação das máquinas virtuais. Atualmente, as máquinas virtuais são amplamente utilizadas no ambiente corporativo.

A virtualização possibilita a criação de diversas máquinas virtuais, cada uma com seu próprio sistema operacional e seus próprios aplicativos, em uma única máquina física. Uma VM não pode interagir diretamente com um computador físico. Em vez disso, ela precisa de uma camada de software leve chamada hypervisor para ser coordenada com o hardware físico subjacente. O hypervisor aloca recursos de computação física, como processadores, memória e armazenamento, para cada VM. Ele mantém cada VM separada das outras para evitar interferências.

Quando um hypervisor é usado em um computador ou servidor físico (também conhecido como servidor bare metal), ele permite que o computador físico separe o sistema operacional e os aplicativos do hardware. Em seguida, ele pode ser dividido em diversas “máquinas virtuais“ independentes.

Cada uma dessas novas máquinas virtuais pode executar o próprio sistema operacional e os próprios aplicativos de forma independente, ainda compartilhando os recursos originais do servidor bare metal gerenciado pelo hypervisor. Esses recursos incluem a memória, a RAM, o armazenamento e assim por diante. Na prática, isso significa que você pode ter diversos ambientes virtuais com configurações e sistemas operacionais diferentes rodando em um único computador sem precisar ter, necessariamente, diversos computadores. 

O hypervisor atua de forma semelhante a um policial de trânsito, direcionando e alocando os recursos do bare metal para cada uma das diversas novas máquinas virtuais a fim de evitar interrupções.

Em cloud computing, as máquinas virtuais geralmente são fornecidas em variações de hospedagem única e hospedagem múltipla. Máquinas virtuais públicas ou de hospedagem múltipla são aquelas nas quais diversos usuários estão compartilhando uma infraestrutura física comum. Essa é a abordagem mais econômica e escalável para provisionar máquinas virtuais. Porém, ela carece de algumas das características de isolamento preferenciais de empresas com mandatos rígidos de segurança ou conformidade.

Benefícios das Virtual Machines

Máquinas virtuais são muito úteis no dia a dia, pois permitem ao usuário rodar outros sistemas operacionais dentro de uma única máquina física, tendo acesso a outros software existentes que podem ser instalados dentro da própria máquina virtual.

As VMs oferecem diversos benefícios quando comparadas ao hardware físico tradicional:

Utilização de recursos e ROI melhorado: Como diversas VMs são executadas em um único computador físico, as empresas não precisam comprar um novo servidor sempre que desejarem executar outro sistema operacional. Além disso, elas podem obter mais retorno de cada peça de hardware já adquirida.

Escalabilidade: Com o cloud computing, fica fácil implementar diversas cópias da mesma máquina virtual para atender melhor aos aumentos de carga.

Portabilidade: As VMs podem ser realocadas entre os computadores físicos em uma