IBM Public Cloud: modernize as suas aplicações na nuvem

Mais do que uma solução de armazenamento eficiente, a nuvem é a plataforma ideal para gerar soluções inovadoras para os negócios, capazes de acelerar as suas iniciativas de Transformação Digital.  

O desenvolvimento de aplicativos nativos da cloud permite criar e implantar aplicativos com maior rapidez e escalabilidade, favorecendo assim a inovação nos negócios. Além disso, os aplicativos nativos na nuvem são capazes de se mover com muito mais facilidade entre os diferentes ambientes de nuvens.

Para modernizar o desenvolvimento de aplicativos e migrar para a nuvem, as empresas precisam agora adotar arquiteturas de microsserviços orientadas por APIs, containers de serviços e metodologias ágeis, como o DevOps. Porém, o uso dessas tecnologias envolve desafios como custos, infraestrutura, qualificação de mão de obra e atualização dos sistemas operacionais. 

Neste artigo, vamos explicar quais são as medidas necessárias para modernizar as suas aplicações e adequá-las para a nuvem. 

Vantagens da nuvem para a modernização de aplicativos

Migrar a infraestrutura para a nuvem pública tornou-se uma estratégia cada vez mais usada pelas empresas para otimizar o desempenho e modernizar os seus aplicativos.

Os servidores na nuvem pública podem ser usados para desenvolvimento, armazenamento, hosting, processamento, backup, entre outras funções. Eles fornecem conectividade de rede de alta largura de banda para garantir acesso rápido a aplicativos e dados e gerenciam o software de virtualização subjacente.

Na nuvem pública, os aplicativos modernos são, por design, criados em um estilo mais modular. Eles podem abranger vários provedores de nuvem ou consumir serviços de várias nuvens. Nesse ambiente, você pode tanto modernizar os aplicativos existentes, quanto adaptá-los para a nuvem ou criar aplicativos nativos na nuvem. Tudo isso pode ser feito com muito mais rapidez e escalabilidade, favorecendo a inovação nos negócios.

Uma plataforma de nuvem pode ajudar a expandir a adoção de metodologias Agile e DevOps e permitir que as equipes desenvolvam uma única vez e implantem em todas as nuvens. Desse modo, ela ajuda as empresas a modernizar os aplicativos com mais rapidez e conectar os serviços em nuvem para agregar mais inovação e valor.

Uma vez que os serviços de nuvem pública são bastante flexíveis, eles são capazes de se ajustar com flexibilidade para atender às demandas de carga de trabalho em constante mudança. Desse modo, eles favorecem um desenvolvimento, implantação, gerenciamento e desempenho consistentes e confiáveis ​​em ambientes de nuvem. Além disso, você pode ganhar maior visibilidade nas cargas de trabalho, analisar aplicativos corporativos e avançar na sua jornada para o Kubernetes.

Aplicações mais modernas e eficientes

A modernização de aplicações abrange as cargas de trabalho usadas em toda a empresa, permitindo que os dados atravessem sistemas legados, atuais e futuros.

Essa mudança é importante, pois os sistemas legados ou adquiridos no modelo on-premises demandam um investimento alto e necessitam de despesas consideráveis com manutenção e atualização ao longo do tempo.

A modernização de aplicações se baseia em 4 princípios:

Arquitetura de microsserviços: Esse recurso é ideal para a criação de serviços modulares e levemente acoplados. Ele permite acelerar a criação de aplicações, sem aumentar a sua complexidade.

Orientação por API: Os serviços são expostos por meio de APIs leves e independentes de tecnologia que reduzem a complexidade e a sobrecarga da implantação, escalabilidade e manutenção.

Containers de serviços: Containers fornecem um modelo operacional comum entre ambientes de tecnologia, além de garantir portabilidade real em diferentes infraestruturas e cenários.

DevOps e métodos ágeis: Aplicações modernas usam métodos ágeis e DevOps com foco em criar e fornecer aplicações de maneira colaborativa, com a participação de todas as equipes.

Softwares nativos da nuvem

Os aplicativos modernos são, por design, criados em um estilo mais modular. Eles podem abranger vários provedores de nuvem ou consumir serviços de várias nuvens.

Containers, Kubernetes e Red Hat OpenShift transformaram a forma como os s