A Jornada para a Hiperautomação

artigo-jornada-hiperautomacao-ok

A jornada da Hiperautomação começa e termina focada em pessoas. A tecnologia se desenvolve para automatizar processos mesmo baseado em dados não estruturados, para permitir maior autonomia da automação e permitir mais tempo para que os profissionais se dediquem a tarefas mais importantes e realizadoras. O caminho da hiperautomação obedece ao conjunto de linhas técnicas e ideológicas, que englobam a Inteligência Artificial (IA) e o Machine Learning (ML).

As 3 etapas iniciais do caminho da Hiperautomação

Através da circunstância de hiperautomação, empresas utilizam recursos de IA e ML para identificar processos e serviços automatizáveis. Essa transição de competências é feita evoluindo a automação simples para recursos robóticos mais autônomos, inteligentes e digitais.

Etapa 1: Aprimorando as soluções de RPA e API

Para iniciar uma jornada de hiperautomação é necessário aperfeiçoar a junção de RPA (Automação de Processos Robóticos) com o API (Application Program Interface), processando eventos de forma automática, integrada e digital. Nessa primeira etapa, enquanto o RPA faz leituras de scripts programados e executa ocupações prefixadas, o API fornece plataformas integradas e uma comunicação facilitada entre aplicativos e programações.

Na jornada de hiperautomação, as tecnologias de RPA e API são expandidas. Aqui, a interatividade ganha novas habilidades e através dos endpoints, podemos hospedar, acessar e visualizar dados de maneira mais segura, rápida, simultânea e remota.

Etapa 2: Unindo o Digital Workflows com o Conversation UX

Em uma segunda fase de amadurecimento técnico, focamos na colaboração estratégica entre o Digital Workflows (automatizar fluxo de trabalhos) e o Conversation UX (humanizar a linguagem dos processos automatizados). Nesse ponto, já trabalhamos com robôs de linguagem natural, temos visualização simultânea das estações de trabalho e atuamos com operações automatizadas, produzindo com agilidade em processos inteligentes e inovadores.

Ao simplificar a comunicação entre sistemas, processos e operações, acabamos melhorando o canal de interação com o cliente. Sem prejudicar a autonomia dos serviços, seguimos dando mecanismos para o automático fortalecer o negócio e agregar uma qualidade integral ao serviço. A hiperautomação respira conceitos metódicos, mas possui um molde humanizado.

Etapa 3: O máximo da IA e do ML

Na terceira etapa evoluímos as competências técnicas e digitais do operacional, utilizando AIOps (Inteligência Artificial para Operações de TI) e o Machine Learning (aprendizado de máquina).

Nessa fase é possível modelar infraestruturas para automatizar fluxo de trabalhos complexos, digitalizar múltiplas operações, sofisticar rotinas de segurança e gerenciar protocolos de proteção de dados em qualquer acesso, compartilhamento ou armazenamento.

Em ações multiplataformas, os recursos de AIOps e ML equipam ambientes físicos, digitais ou híbridos com tecnologias cibernéticas. O avanço em termos de performance ganha novos patamares, gerando um desenvolvimento seguro e uma qualidade operacional sustentável.

A Hiperautomação visa Excelência

Depois das primeiras etapas estruturais da hiperautomação, chegamos ao ponto de manter a integridade de tudo que foi feito. Sendo assim, é necessário organizar nossos recursos técnicos e humanos, garantindo uma gestão sem falhas, dentro uma melhoria contínua.

Não basta saber implementar as estratégias de hiperautomação. Conseguir manter a efetividade de cada uma delas coloca sua empresa em posição de referência. A organização precisa exercer uma governança inabalável e gerenciar suas tecnologias visando a eficácia do projeto como um todo.

Lidar com os impactos que essas inovações provocam é saber gerir times e processos de forma madura. Programas como o CoE (Centro de Excelência) cultivam métodos essenciais para que empresas ou projetos atinjam uma excelência em todos os aspectos corporativos.

Mais que um conjunto de técnicas, a hiperautomação é um case de soluções indispensáveis. Decidir automatizar é escolher evoluir através da transformação digital.

Posts Relacionados

Comentários