A nuvem como base da Transformação Digital

artigo-capa-cloud-transf-digital

Cloud Computing se tornou plataforma que possibilita a transformação digital em pequenas empresas ou grandes corporações. A modernização das áreas de TI, combinada com a evolução digital, além de ampliar o acesso a novas tecnologias, também oferece meios para o desenvolvimento sustentável acontecer.

O ambiente comercial depende diretamente da agilidade de processos e busca produtividade com qualidade. Utilizando Multicloud, por exemplo, é possível atender essas necessidades e economizar custos através de investimentos conscientes, com base no que a empresa precisa e realmente usa.

Dentro do cenário de cloud devemos entender separadamente as vantagens e condições da cloud pública, privada, hibrida e dos containers.

Clouds Públicas e Privadas

O mercado caminha para direções que forneçam os melhores modelos de gestão de ambientes. Enquanto a Cloud Pública entrega uma infraestrutura compartilhada, onde cada usuário tem flexibilidade de uso com níveis de acessos pré-definidos, a Cloud Privada tem estruturas de monitoramento e automação própria da empresa.

Por um lado, a nuvem pública entrega software para suporte de serviços, por outro, a nuvem privada dispõe de escalabilidade e soluções flexíveis com segurança aprimorada.

MultiCloud

Aderir ao uso de MultiCloud é optar pela independência dos provedores. A liberdade do poder de escolha, com o qual você pode trocar ou integrar provedores, é garantia da redução do impacto de falhas isoladas e a redução de custo com aglomerados de serviços ou setores.

Dessa forma, há um aproveitamento de cada solução, ficando longe de riscos e evitando o desperdício de recursos, sejam eles humanos ou sistêmicos.

Cloud Híbrida

Na prática de Cloud Híbrida temos uma atuação unificada da nuvem pública com a privada, que mesmo sendo estratégias complementares, carregam objetivos bem diferentes. O uso simultâneo das duas facilita cargas de trabalho e customiza ambientes para explorar com segurança as melhores qualidades técnicas de cada uma delas.

A Cloud Híbrida tira proveito da versatilidade de potência computacional da rede pública e agrega esse recurso ao seu processo de customizar padrões técnicos privados.

Containers

Para evitar desgastes provocados por defeitos vindos de uma concentração de sistemas, se faz necessário fundamentar uma arquitetura de funções independentes, mas com flexibilidade segura. Padrões abertos geram autonomia de processos e aplicam o melhor da inteligência artificial. A arquitetura de containers divide responsabilidades técnicas e isola processos de ferramentas distintas, para que nenhuma interfira ou prejudique o funcionamento das demais.

Os containers operam organizando, gerenciando e monitorando sistemas computacionais corporativos, enquanto aplicações legadas e aplicações de cloud nativas convivem positivamente e se comunicam com eficiência. Nesse modelo o ideal é processar e armazenar informações para emitir condições modernas para trabalhar em tempos novos.

Toda necessidade vem antes de qualquer tendência

Antes da usabilidade de cloud ser uma predisposição do mercado, gerenciar grandes fluxos de processos já era uma realidade e consequentemente virou necessidade urgente, tanto do mercado quanto da sociedade como um todo.

Hoje, os serviços essenciais de pessoas e empresas dependem diretamente do uso de e-mails, aplicativos, acessos remotos compartilhamento de informações, gestão de dados, etc.

Nesse momento de transformação digital, a finalidade comum é a de oferecer diversas tecnologias para atender inúmeras necessidades ao mesmo tempo.

Criar logísticas sustentáveis, que permitam implementar qualquer tipo de atividade computacional, independentemente da distância ou circunstância, é ganho que os procedimentos em cloud e containers facilmente entrega.

Posts Relacionados

Comentários