Como saber se BPM ou RPA é ideal para o seu negócio

automation-comparativo

Pensar nas melhores práticas e soluções para o melhor fluxo de trabalho para a sua empresa é uma tarefa para ser executada imediatamente. Estar bem colocado no mercado, prestando um serviço de qualidade e, principalmente, fazer com que tudo isso se converta em lucros, faz do seu empreendimento um negócio de sucesso.

Por isso, como informado no artigo anterior, o interessante é investir em métodos de automatização de seus processos. Diminuindo erros, potencializando resultados e abrangendo maiores setores dentro de uma mesma proposta. Neste cenário temos os dois métodos principais citados para obter a automatização e transformação dos processos: o Business Process Management – BPM e Robotic Process Automation – RPA.

Em linhas gerais, enquanto a primeira, traz uma proposta de gerenciamento de processos melhorando também a gestão do negócios, para que seja possível desenvolver, executar, potencializar e administrá-los, para facilitar o cotidiano da vida de uma empresa, a segunda é uma das tecnologias que mais cresce no mundo. Ela objetiva a economia de tempo e dinheiro acabando com a prática de tarefas manuais repetitivas, automatizando através de robôs.

A pergunta que fica é, dentre as duas, qual será a mais adequada para a sua empresa?

 

Aja com inteligência e observação

O BPM tem por objetivo reestruturar processos. Assim, uma de suas vantagens é a identificação dos principais erros cometidos nas tarefas cotidianas praticadas por sua empresa, propiciando modelos de ação para o desenvolvimento das respostas e soluções. Perceba que ele atua em uma esfera anterior à ação direta com o público, portanto, desenvolve análises num campo interno.

O que difere do RPA, que ao tempo em que percebe, soluciona a incorreção. Frisa-se que ela ainda pode desempenhar essa função averiguando milhares de demandas ao mesmo tempo. Isso por causa do software robô que é instalado nos computadores e que pode simular as mesmas práticas de um usuário humano.]

Então, o modelo ideal para seu negócio é utilizar as duas na dose correta, isso dependerá da observação do CEO e de toda a sua equipe quanto à quantidade de processos realizados no dia a dia da empresa e no volume de sucesso e erros que eles proporcionam.

Optar pelo RPA é, de certo modo, uma maneira de aumentar a capacidade humana, uma vez que ele processa uma quantidade imensa de dados ao mesmo tempo, como também se adapta a mudanças de forma muito mais eficiente.

Uma abordagem por intermédio do BPM pode revelar-se muito eficiente, uma vez que ele foi projetado para permitir que as empresas e instituições trabalhem por melhorias nos processos, de forma rápida e sem a necessidade de montar e manter uma grande infraestrutura em TI para isso.

Em uma visão linear, levando-se em conta uma questão de retorno imediato, o RPA demonstra-se mais direto do que pelo BPM. Contudo, mais uma vez, isso não quer dizer que uma abordagem seja melhor que a outra. São diferentes, e podem atender perfeitamente a sua empresa, dependendo do objetivo que os executivos têm em mente.

Muito mais que isso, o que determinará o modelo de automatização de processos são as necessidades, o orçamento que a empresa pode disponibilizar e o tempo para a adequação, seja junto aos funcionários para compreensão através de explanações sobre a nova abordagem, seja quanto aos clientes, que recebem diretamente essa mudança.

Portanto, entender a diferença entre os dois modelos é a forma mais eficaz de estar um passo a frente e tomar as decisões mais acertadas. Então veja os próximos artigos e descubra as vantagens de cada um.

 

Benefícios do Business Process Management
Vantagens de utilizar Robotic Process Automation

Posts Relacionados

Comentários