Mudanças essenciais para o sucesso do DevOps

devops-artigo

DevOps é a cultura que alinha o trabalho do time de desenvolvimento com o time de operações. Ao criar e operar serviços e softwares de forma colaborativa, o DevOps surgiu para reduzir conflitos entre as áreas de forma a agilizar as entregas do setor combinada com as necessidades de seus usuários.

O método desenvolve a integração entre os processos, as ferramentas e as responsabilidades, gerando ambiente automatizado desde a fase de criação à de implementação de um serviço ou aplicativo.

Para ser bem sucedida, a implementação do DevOps exige mudanças culturais, de gestão de pessoas e de práticas operacionais. O método exige que as equipes trabalhem de forma colaborativa e se comuniquem durante as fases de criação, desenvolvimento e implantação.

 

Mudanças culturais e de gestão: a nova mentalidade de trabalho

Na distribuição tradicional de funções, os desenvolvedores são direcionados para atender às demandas focadas nas necessidades dos usuários. Já os engenheiros de operações têm como atribuição a gestão operacional de TI, como a acessibilidade, a estabilidade e a eficiência do funcionamento dos serviços.

O objetivo do DevOps é conectar essas funções: as equipes de desenvolvimento e as equipes operacionais colaboram umas com as outras de forma próxima e contínua, harmonizando os fluxos de trabalho. As responsabilidades são compartilhadas e não mais segmentadas em suas áreas de atuação.

O novo conceito de responsabilidade é abrangente e envolve a totalidade dos serviços, modificando cargos e funções anteriormente definidas. Os profissionais supervisionam o ciclo completo de desenvolvimento e são focados em como podem colaborar com o resultado final, que é atender às necessidades dos usuários e da empresa.

 

Mudanças nas práticas operacionais: integração, entrega e deploy contínuos

A integração contínua é a prática de integração e testes dos novos códigos durante o processo de lançamento do software, o que possibilita que a entrega contínua aconteça de forma precisa.

Os códigos são concentrados em um repositório central e os testes são automatizados, permitindo que os desenvolvedores continuem o trabalho enquanto são realizados.

As práticas de entrega contínua referem-se à segunda etapa de testes e à preparação dos códigos feitos de forma automatizada com o objetivo de serem inseridos em algum repositório de artefatos, com o intuito de ser implementado em algum ambiente da empresa.

O deploy continuo é referente a continuação de todos os passos anteriores, com a diferença que nessa prática, o artefato é implementado de forma automatizada, sem a intervenção de ninguém, desde preparar o ambiente para rodar o software, até gerenciar o aplicativo no servidor.

É possível entender cada prática mencionada, como uma escada de maturidade, sendo que o primeiro nível dessa escada é a integração continua, entrega continua é a segunda e o deploy continuo o último passo para a implementação de uma esteira de entrega de software automatizada.

Dessa forma, possíveis erros de funcionamento são detectados e corrigidos rapidamente, o que reduz o tempo necessário para atualizações de serviços e aperfeiçoa a qualidade do software.

 

A implantação das mudanças culturais e operacionais é um desafio necessário para que as organizações incorporem todo o potencial do método DevOps, desde a criação dos serviços até a etapa final de disponibilização aos usuários.

Com a nova mentalidade de integração e colaboração entre as equipes envolvidas, o resultado é a entrega de produtos e serviços com rapidez e a melhora da experiência de seus clientes.

Posts Relacionados

Comentários