O que é uma plataforma de gerenciamento e segurança de endpoints

artigo-security-plataforma-endpoints

Uma grande empresa precisa estar sempre protegida dos ciberataques, buscando preservar os dados e transações estratégicas que influenciam decisivamente os seus proventos e planejamentos. A segurança digital precisa ser um assunto tratado com atenção e urgência, pois as ameaças e ataques acontecem quase que imperceptivelmente.

A proteção dos dados é, por si só, um grande desafio para as empresas dada sua atual complexidade e a velocidade de como a tecnologia — e as ameaças — evoluem.

Quando falamos de endpoints, o cenário se torna ainda mais complexo, pela quantidade e variedade de sistemas, situações que pode-se encontrar e a vulnerabilidade potencial de cada um destes dispositivos, que precisam acompanhar as mudanças da área de segurança continuamente, em tempo real.

Imagine os dispositivos móveis, como o de funcionários remotos, que se conectam de diferentes pontos da rede e de fora dela, como cafeterias e redes wi-fi públicas. Ainda, empresas que adotam o BYOD e precisam se certificar que mesmos estes dispositivos, que pertencem ao próprio colaborador, estejam seguros.
Garantir a proteção considerando tantas variáveis, definitivamente, não é uma tarefa fácil, por isso, surgem as plataformas de gerenciamento e segurança de endpoint que, mais do que proteger, monitoram continuamente os endpoints para certificar-se que estejam em conformidade com as políticas.

 

Você só consegue proteger o que pode ver

Visibilidade é um dos pontos-chave para que a plataforma funcione de forma eficaz, permitindo que as equipes de segurança ajam pró-ativamente em caso de incidentes e possam corrigir e direcionar vulnerabilidades para manter a conformidade dos devices sem trazer riscos para a empresa.

A plataforma também auxilia as equipes de TI a precaverem qualquer mudança na configuração dos devices que não seja autorizada e garantirem que as atualizações sejam feitas corretamente — que são extremamente importantes para corrigirem vulnerabilidades e mitigar a possibilidade de ataques.

 

Quantidade e Qualidade

Quando falamos de endpoints, devemos considerar que as empresas possuem muitos dispositivos, como laptops, smartphones, servidores, pontos de atendimento e muitos outros. Cada um com sistemas operacionais e configurações diferentes, além de encontrarem-se em locais distintos.

É necessário estar preparado considerando todas as variáveis que um ambiente tão heterogêneo e abrangente pode sofrer, o que, com tantas informações e possibilidades, é capaz de prejudicar o desempenho dos dispositivos e, consequentemente, a produtividade dos usuários.

Utilizando de um sistema em forma de plataforma, e não com soluções distintas para monitorar e proteger os endpoints é possível reduzir a utilização de recursos, conseguindo tomar ações minimizando o impacto das medidas de segurança. O uso de poucos agentes garante uma eficácia mais assertiva e otimizada. Ainda, a plataforma permite escalar o uso para centenas ou milhares de endpoint simultaneamente.

 

A plataforma de gerenciamento e segurança de endpoints é, atualmente, a melhor forma de garantir a segurança e conformidade dos dispositivos de uma empresa, pois atua de forma constante — em tempo real — antes, durante e depois de cada propensão de risco. Sua abordagem integrada ajuda a reduzir custos, manter o desempenho e garantir a visibilidade e proteção necessárias para o bom funcionamento dos endpoints e de toda a rede.

Saiba mais sobre segurança da informação:
Principais desafios da área de TI em segurança
Os avanços em segurança cibernética e privacidade de dados
Os aspetos legais da cibersegurança e ciberdefesa

Posts Relacionados

Comentários