O que são aplicativos híbridos?

app-hibridos-artigo

Na última década o mundo passou por uma imensa revolução. Revolução esta que ocorreu dentro de nossos bolsos e nos fez enxergar a computação móvel de uma nova forma. A “era do mobile” trouxe à tona uma realidade onde para quase qualquer problema que se possa ter, já existe um aplicativo que traga uma boa solução para resolvê-lo, de forma tão eficaz quanto seria num computador ou laptop.

Com o aumento da popularidade dos smartphones e o intenso crescimento do número de aplicativos disponíveis nas App Stores, muitos empreendedores e empresas começaram a imaginar uma infinidade de novos aplicativos e serviços que pudessem tornar suas vidas melhores e, quem sabe, se tornar um novo hit do momento. Porém, em grande parte dos casos as pessoas não sabiam por onde começar, desenvolvedores teriam que aprender novas linguagens e o tempo necessário para a produção destes aplicativos era curto.

Foi então que em meados de 2009 começaram a surgir frameworks capazes de criar aplicativos mobile utilizando tecnologias mais populares e conhecidas, como PHP, Ruby, Javascript e o até então emergente HTML5. Estes frameworks inicialmente só eram capazes de criar aplicativos para apenas uma plataforma (iOS, Android, entre outros), mas já tornavam o processo muito mais simples para desenvolvedores que já estavam familiarizados com outras tecnologias mais populares. Porém, em breve tudo mudaria novamente.

Por volta de 2011 começaram a surgir frameworks que eram capazes de criar aplicativos mobile híbridos, ou seja, com um mesmo código-fonte era possível criar versões do mesmo aplicativo para plataformas diferentes, o que era um avanço ainda maior em relação aos frameworks anteriores, pois os desenvolvedores poderiam criar um aplicativo diretamente para as maiores plataformas móveis (iOS e Android), com tecnologias já muito bem conhecidas (HTML5, CSS e Javascript), num período de tempo muito mais curto.

Atualmente existem diversos frameworks, que utilizam diversas linguagens de programação como base (sendo a maioria baseado em HTML5), que possibilitam o desenvolvimento de aplicativos tão bons quanto aplicativos nativos (desenvolvidos diretamente para as plataformas) e já sendo – ou tendo sido – utilizados em diversos aplicativos grandes e importantes, tais como Facebook, Twitter, Instagram e Evernote.

Confira alguns dos frameworks mais conhecidos e utilizados hoje em dia:

  • Apache Cordova
  • React Native
  • Xamarin
  • IBM Mobile First
  • Intel XDK
  • Sencha Touch

 

Pontos positivos comuns em aplicativos híbridos

  • Portabilidade entre diferentes plataformas. Grande parte dos frameworks gera aplicativos para Android e iOS, além de outras plataformas como Windows Phone, Blackberry e FirefoxOS;
  • Diversos recursos presentes no dispositivo (como câmera, GPS e acelerômetro) podem ser acessados através de plugins de forma simplificada;
  • Permite que desenvolvedores já acostumados com outras linguagens de programação sejam capazes de desenvolver aplicativos completos;
  • Possibilidade de utilizar APIs presentes no HTML5, tais como áudio, vídeo e offline storage;

 

Pontos negativos comuns em aplicativos híbridos

  • Por normalmente rodar em cima de um componente de webView, a performance dos aplicativos pode ser um pouco inferior em relação a um aplicativo nativo;
  • Para possuir uma aparência semelhante ou idêntica a de um aplicativo nativo, os desenvolvedores precisam recorrer a bibliotecas de terceiros ou então caprichar na estilização feita em CSS;
  • O fato de rodar em cima de um componente webView também torna os aplicativos híbridos limitados em relação as suas funcionalidades, pois os mesmos só conseguem funcionar enquanto estiverem em primeiro plano – abertos e sendo utilizados.

 

Conclusão

Como podemos observar, o uso de frameworks para criação de aplicativos híbridos pode nos trazer inúmeros benefícios e muita agilidade para nossos projetos, principalmente em casos onde os prazos são curtos e a equipe de desenvolvimento é pequena.

Por fim, é importante ressaltar que esta não é uma solução para 100% dos problemas, pois em certos casos o desenvolvimento em linguagens nativas pode até ser mais custoso e demorado, porém, evita dores de cabeça e limitações que podem ocorrer num desenvolvimento híbrido.

Comments (1)

Conteúdo muito bom, aproveito aqui para compartilhar minha experiência com o ionic, desenvolvi dois aplicativos hibridos, um é um jogo da memória onde vc mesmo cria seus tabuleiros com suas imagens de galeria, se quiserem dar uma olhada e me dar a opinião de vcs, está na playstore e é gratuito, segue o link =)
https://play.google.com/store/apps/details?id=com.i9.memoriav1
o outro é um aplicativo para vendedores criarem seus catalogos de produtos:
https://play.google.com/store/apps/details?id=com.i9.catalogov1

Comentários