Certsys é premiada como melhor parceiro de negócios Brasil para portfólio core IBM no Think 2018, em Las Vegas

[vc_row][vc_column][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]A Certsys recebeu na última quinta-feira (22) o prêmio “2018 Latin America Excellence Award”, destaque conferido ao melhor parceiro de negócios Brasil para portfólio core IBM, durante o Think 2018, realizado em Las Vegas (EUA). O evento reuniu clientes e parceiros IBM com o objetivo de promover discussões sobre as tecnologias que estão mudando o mundo, além de possibilitar o networking profissional, troca de conhecimento, experiências em temas técnicos e de negócios.

O prêmio foi recebido pelo diretor executivo da Certsys, Stiverson Palma, que destacou a importância do reconhecimento internacional. “O prêmio é uma grande conquista para a Certsys nestes 11 anos de empresa. Agradecemos a todos os colaboradores e parceiros pelo sucesso do negócio. Em tempo de transformação de mercado, o evento nos trouxe uma visão clara para nos apoiar em nossa estratégia para o crescimento contínuo”, ressalta o diretor.

A Certsys também marcou presença no evento ao apresentar case com foco nas soluções IBM Business Process Manager (BPM) e IBM Integration Bus (IIB), em sessão de Digital Business Automation, na quarta-feira (21).[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_separator][vc_column_text]SOBRE A CERTSYS

Eleita como uma das 100 empresas mais promissoras do mundo em implementação de soluções baseadas em tecnologia IBM, a Certsys atua fortemente na Transformação Digital das empresas, liderando grandes mudanças através de tecnologias inovadoras.

Para mais informações sobre a Certsys, visite: www.certsys.com.br[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_separator][vc_column_text]Mais informações:
Olívia Miquelino
Assessoria de Imprensa
olivia.miquelino@certsys.com.br
(11) 5084-2984 | (11) 94965-4156 [/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Edge Computing – a evolução da nuvem

[vc_row][vc_column][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]O uso massivo das tecnologias da informação em conjunto com a internet tem gerado uma grande quantidade de dados que crescem exponencialmente.

Nas empresas, por exemplo, há um elevado volume de dados produzidos diariamente tanto para alimentar sistemas quanto para realizar comunicações entre os usuários e, também, entre as máquinas e equipamentos.

Essa dinâmica faz parte da Internet das Coisas — IoT, caracterizada pela conexão de diferentes dispositivos com capacidade de comunicação entre si e entre os usuários em tempo real. Essa dinâmica tem se utilizado da cloud computing (computação em nuvem) para armazenar os dados com a possibilidade de acessá-los utilizando qualquer dispositivo conectado à internet. Conheça os diferentes tipos de nuvem.

Sem dúvidas, a nuvem tornou tudo mais fácil, flexível e sustentável. Mas, por outro lado, essa estrutura não foi construída para uma grande quantidade de dados e o fluxo constante demandado pela IoT. Isso desencadeou atrasos na comunicação e problemas com a capacidade de transmissão.

Esses problemas deixam o ambiente exposto à falhas potencialmente perigosas para a segurança dos dados e informações, ainda mais para as empresas que dependem de informações importantes e sigilosas trafegando na sua rede.

 

Edge Computing como Solução

Edge Computing não vem para substituir a nuvem, que continuará com a mesma importância, porém, deixará de monopolizar todas as funções. Através da arquitetura de rede, os dados serão recolhidos e enviados para um gateway — equipamento intermediário — e depois encaminhados para a nuvem.

A ideia da Edge Computing, de fazer com que os dados obtidos através da rede IoT sejam processados próximos dos locais de origem, conseguirá solucionar alguns impasses apresentados anteriormente.

O primeiro deles é em relação à latência e largura da banda: ao descentralizar o processamento e armazenamento dos dados os deixando perto da localidade, a edge computing fará com que o tráfego na nuvem seja diminuído tornando o tempo de resposta mais rápido.

O outro desafio minimizado é a falta de segurança: como a maioria dos dados ficará em um gateway, a partir da edge computing eles se tornarão mais seguros e menos vulneráveis a ataques. Consequentemente uma menor quantidade de dados na nuvem tornará mais fácil a criptografia destes.

Apesar dessa tecnologia se basear em modelos tradicionais, na lógica da edge computing, o afastamento da nuvem e a reaproximação da computação para as extremidades são essenciais à IoT.

Nesse contexto a fog computing (computação em névoa) ganhará destaque ao ser uma extensão da nuvem e incluir a edge computing. É através da névoa, em camadas de acesso da rede, que serão compartilhados os recursos e os serviços de armazenamento, processamento, controle e comunicação mais próximo dos dispositivos.

A vantagem da computação em névoa é que ela ainda está dentro do sistema da nuvem, mas estende sua capacidade para as bordas trazendo mais para perto da origem dos dados.

Essa revolução veio para potencializar a arquitetura de rede corporativa visando agilizar processos e trazer produtividade com economia e segurança. As empresas voltarão a utilizar sua estrutura nas extremidades, por medida estratégica para aproveitar da melhor forma os benefícios da nuvem e adaptar a sua tecnologia à IoT.

 

Saiba mais sobre outras tendências tecnológicas:

Computação Cognitiva – Insights para transformar negócios
Gêmeos Digitais – O futuro das indústrias
Inteligência Artificial – Descubra a visão dos executivos
Blockchain – Muito além do bitcoin[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

ODM: Como otimizar suas decisões recorrentes em TI

[vc_row][vc_column][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]A tecnologia para gerenciamento de regras de negócio da IBM “Operational Decision Manager” permite o gerenciamento da lógica comercial fora dos aplicativos de uma maneira centralizanda, reduzindo a dependência dos profissionais de negócios em TI e capacitando-os a criar e gerenciar regras para a empresa.

Com o aumento da automação das decisões empresariais, a essas fica mais limitado o risco de interpretação de normas e leis do comércio, gerando cada vez mais documentações e relatórios de auditoria precisos.

Ainda, a tecnologia também pode ser utilizada para melhorar a segurança das transações de negócio da empresa, com sistemas inteligentes que analisam as transações de negócio históricas para diferenciar as ações suspeitas das legítimas e através da possibilidade de detectar e reagir à ameaças e vulnerabilidades, permitindo responder rapidamente às mudanças das condições de negócios, criando um sistema de detecção de fraude que se adapta rapidamente as novas ameaças.

Outra vantagem é a possibilidade de registrar as ações criando históricos e modelos analíticos para fornecer contextos de decisão e identificar novas possibilidades de transações fraudulentas. Às empresas também é possível avaliar o perfil dos clientes para criação de programas de fidelização e informações para direcionamento de compras e vendas.

 

Como implementar ODM em sua empresa

O “IBM Operational Decision Manager”, é uma das ferramentas disponíveis no mercado que permite a otimização de decisões recorrentes em TI é uma plataforma que possibilita aos profissionais de negócio gerenciar e automatizar regras comerciais, eventos e definições operacionais que se repetem constantemente e afetam o desempenho do negócio.

Uma das formas de implementar de maneira rápida é a utilização desta plataforma em nuvem, que traz economia, flexibilidade, portabilidade, sustentabilidade e a otimização da equipe de TI na gestão dos negócios.

A ferramenta é composta por dois componentes principais:

O Decision Center possibilita a criação e manutenção das regras pelas áreas de negócio através de uma interface WEB, possuí politicas de segurança com diversos papeis, desde de simples visualizador até administrador. Essas regras também podem ser definidas e atualizadas no Decision Center. As mesmas são armazenadas em um repositório que as gerencia e controla. A partir de então, as regras são implantadas no Decision Server, que as executa e fornece instalações de monitoramento e medição. As regras também podem ser implantadas diretamente no Decision Server utilizando-se o Designer de Regras ou Designer de Eventos

O Decision Server, que é onde as regras são implementadas e as decisões são processadas, com ferramentas de controle do tempo de execução de regras e eventos comerciais. Vários componentes dão acesso a diferentes tipos de usuários, permitindo a concepção, autoria, revisão, teste e execução das regras de negócios.

 

Caso de sucesso

No Brasil as Empresas de seguro começaram a fazer a análise de perfil dos clientes criando regras de preço complexas e com fácil manutenção, e agora e