A revolução do Kubernetes e a tecnologia de containers

Kubernetes é uma plataforma open source que automatiza as operações dos containers. Ela é capaz de eliminar grande parte dos processos manuais necessários para implantar e escalar as aplicações em containers.

Neste artigo, vamos explicar o que é o Kubernetes, como ele foi desenvolvido, quais são as suas aplicações e vantagens e mostrar como ele facilita a orquestração e o gerenciamento dos containers.

O que é o Kubernetes e como ele funciona

O Kubernetes é um projeto open source independente que funciona como uma ferramenta eficaz para o gerenciamento de containers. Ele foi desenvolvido para tornar os softwares mais escaláveis e altamente disponíveis, utilizando padrões previsíveis sobre as necessidades de desenvolvimento e de recursos.

Originalmente, o Kubernetes foi criado pelos engenheiros do Google, que foi um dos pioneiros no desenvolvimento da tecnologia de containers Linux. Inclusive, toda a tecnologia do Google é executada em containers. A empresa gera mais de dois bilhões de implantações de containers por semana.

Essas implementações são viabilizadas por uma plataforma interna, o Borg, um antecessor do Kubernetes. As lições aprendidas ao longo dos anos de desenvolvimento dessa plataforma possibilitaram o desenvolvimento da tecnologia do Kubernetes. Em 2015, o Google doou o projeto Kubernetes à Cloud Native Computing Foundation, recém-formada na época.

A partir de então, essa tecnologia passou a ser utilizada em ampla escala. Segundo umapesquisada Cloud Native Computing Foundation (CNCF), realizada em 2019, 84% dos entrevistados de TI corporativo disseram que executam contêineres em sua produção, e a grande maioria deles (78%) utiliza o Kubernetes como o sistema de orquestração.

Entenda o vínculo do Kubernetes com os containers

As aplicações de produção abrangem múltiplos containers, que devem ser implantados em vários hosts do servidor. Além disso, a segurança dos containers tem várias camadas e pode se tornar complexa. O Kubernetes foi desenvolvido justamente para facilitar a orquestração e gerenciamento dos containers e possibilitar a implantação de containers em escala para essas cargas de trabalho.

Além disso, os padrões de configuração do Kubernetes ajudam a personalizar e adaptar as aplicações com configurações externas para diferentes ambientes de desenvolvimento, integração e produção. Você também deve integrar o Kubernetes com os serviços de rede, armazenamento, segurança, telemetria e outros para oferecer uma infraestrutura de containers global.

Kubernetes é também a plataforma ideal para hospedar aplicações nativas em nuvem que exigem escalabilidade rápida. Para quem deseja agrupar os hosts executados nos containers Linux em clusters, o Kubernetes ajuda a gerenciar esses clusters com facilidade e eficiência. E os mesmos podem incluir hosts em nuvem pública, privada ou híbrida.

Conheça os principais benefícios do Kubernetes

Com a orquestração do Kubernetes, você pode:

  • Criar serviços de aplicações que abrangem múltiplos containers e escrever aplicações nativas em nuvem;
  • Mudar os recursos de um container, o número desejado de réplicas para um serviço ou o número de nós no cluster.
  • Programar o uso de containers no cluster, escalá-los e gerenciar a integridade deles com o passar do tempo;
  • Monitorar eventos relativos à carga externa e capacidade, analisar o estado do container e escalar de acordo com o desempenho desejado;
  • Ter acesso a ferramentas e uma biblioteca de interfaces de programação de aplicações (APIs);
  • Tomar medidas reais para aprimorar a segurança da TI.

Veja as vantagens de usar uma plataforma de desenvolvimento

Ainda que o Kubernetes seja capaz de fazer muitas coisas, o usuário ainda precisa tomar a maioria das decisões. Por isso, ele precisa ter uma plataforma de containers completa, capaz de integrar outros componentes de entrada/balanceamento de carga, armazenamento, monitoramento, geração de registros, rede de containers, entre outras funcionalidades.

Além disso, devido à dificuldade de navegar em um ecossistema nativo em nuvem, como o do Kubernetes, é preciso contar com uma plataforma que seja fácil de administrar e capaz de entregar aplicações em containers gerenciados pelo Kubernetes.

A plataforma de containers é um meio prático de produzir em grande escala, mas com economia de recursos. O compartilhamento de sistemas com finalidades diferentes, além de ser financeiramente sustentável, otimiza os processos e facilita as mudanças, sem prejudicar os resultados.

A plataforma escolhida pela Certsys

O Red Hat OpenShift é uma plataforma Kubernetes que fornece ambientes de autosserviço para criação e recursos de automatização das operações em qualquer infraestrutura.

Esta plataforma é utilizada nos projetos da Certsys, pois vem com todos os elementos extras que tornam o Kubernetes potente e viável para as empresas, como componentes de registro, rede, telemetria, segurança, automação e serviços.

Com ele, os desenvolvedores podem criar aplicações em containers, hospedá-las e implantá-las na nuvem. Tudo isso com a escalabilidade, o controle e a orquestração necessários para transformar boas ideias em negócios valiosos de forma rápida e fácil.