Disaster Recovery como ferramenta contra Ransomware

Um esquema de proteção contra ransomware é uma prática que toda organização deve adotar.

Decifrando os riscos do Ransomware

Longe de ser um vírus ou um ataque previsível, o ransomware é um tipo de malware (código malicioso) e seu principal objetivo é criptografar arquivos para deixá-los inacessíveis. Com ele, não só os dados são perdidos, mas os computadores ficam inoperáveis.

Para readquirir os dados infectados, a vítima precisa pagar um alto valor em bitcoin (criptomoeda). O prejuízo pós invasão pode variar, dependendo do tipo de informação violada e, em muitos casos, o pagamento não garante o retorno integral dos dados sequestrados.

Felizmente, hoje já existem tecnologias cibernéticas atuando em regime de veto e prontidão, contra ransomware e outros tipos de malware. O DR (Disaster Recovery) é um dos principais métodos para proteger empresas contra ciberataques, desastres e outros riscos.

A eficiência do DR contra Ransomware

Como vimos, ransomware é um “sequestrador digital” capaz de danificar sistemas inteiros e não apenas algumas estações de trabalho. Para lidar com essa mecânica mal-intencionada e acelerada, o DR elabora protocolos de segurança baseado em backups investigativos. Depois de coletar dados de conexão, compartilhamento e armazenamento, ele atua no primeiro sinal de ameaça: seja ela ocasionada por alguma vulnerabilidade ou comportamento operacional inadequado.

Quando o DR realiza vistoria em sistemas e históricos, ele gera um conjunto de diagnósticos e examina cada atividade presente na rede. Após esse detalhamento podemos visualizar o índice de comprometimento.

O DR atua em prontidão contra Ransomware

A implantação do DR arquiteta um grupo de agentes técnicos, preparados para analisar links suspeitos, vetar aplicativos não licenciados, bloquear acessos incomuns e recuperar dados ou sistemas violados.

A recuperação que o DR promove, seja em estações de serviços ou aparelhos simultâneos, protege a organização de múltiplos impactos e detecta um potencial de ransomware antes mesmo dele infectar amplamente os arquivos.

Na ocorrência de desastres, ransomware e outras ameaças, o DR aciona seu protocolo de segurança para atuar em pontos específicos ou em toda estação prejudicada. Sua tática é direcionada aos itens afetados, priorizando corrigir dispositivos, tratar dados adulterados e recuperar por inteiro sistemas afetados.

Recuperação e Prevenção com DR

A recuperação praticada pela tecnologia de DR é de baixo custo, ajustada e mais rápida. Em situações de acidentes, invasões ou erros, ela opera executando medidas prévias de bloqueio, correção e extração. Além de reconstituir os sistemas e restaurar a integridade dos dados, o DR estipula padrões de proteção contra estruturas convencionais de ransomware.

Com a fragmentação estratégica do DR em backups replicados, é possível assegurar informações em ambiente físico, nuvem e multiplataforma. A ideia aqui, é supervisionar sistemas enquanto dados sensíveis são devidamente armazenados, codificados e protegidos.

Uma estrutura operacional segura é provida de condições técnicas contra riscos conhecidos ou inesperados. Mas recuperar é tão importante quanto prevenir e corrigir. Um sistema devastado ou corrompido, é circunstância que afeta dados, mas prejudica diretamente empresa e cliente.

O DR desempenha seu protocolo possibilitando uma recuperação ágil e ampla, evitando a propagação de danos e reativando sistemas. A proteção que o DR promove, vai de reforço operacional até capacitação de serviços através de tecnologia cibernética. Desse modo, o ambiente digital pode ser produtivo, dinâmico, eficiente e seguro.

A importância do Monitoramento de TI

[vc_row][vc_column][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Possuir um grande investimento na infraestrutura de TI da organização não é suficiente caso não houver uma ação preventiva de manutenção e monitoramento.

Atualmente é recomendado que ações que evitem ou minimizem eventuais paradas indesejadas do sistema sejam executadas, evitando prejuízos.

O cenário ideal do trabalho dos profissionais de TI é muito mais preventivo e estratégico, do que somente lidar com incidentes ou apagar incêndios. A meta deve ser o monitoramento contínuo da operação e performance dos sistemas, para que possa garantir a disponibilidade máxima e também prever recursos para as necessidades futuras.

A existência de novas tecnologias exigem que os sistemas de TI fiquem no ar ininterruptamente para que possam ser acessados por funcionários de qualquer lugar e a qualquer momento por diversos tipos de dispositivos.

Essa necessidade pede uma infraestrutura de TI sem gargalo e com eficiência operacional para a entrega das aplicações de negócios com alto desempenho.

Monitorar é o primeiro passo para tomar decisões de forma rápida e precisa, mantendo a agilidade do seu negócio, além de diminuir o tempo de trabalho da equipe, uso de recursos e principalmente minimizar custos com paradas dos sistemas ou manutenções.

O monitoramento de TI é vital para todas as organizações que precisam assumir o controle da sua infraestrutura e dar sustentação aos seus sistemas e negócios. Para facilitar a vida dos gestores de TI evitando preocupações com questões operacionais, o uso de soluções de monitoração e centralizadores de eventos é primordial.

Os serviços de monitoramento são importantes para que os gestores de TI tenham indicadores de como está a performance da rede e o seu tráfego para tomar decisões” avalia Bruno Tasco, analista sênior de TI da consultoria Frost & Sullivan

É fundamental que áreas de operações de TI conte com mecanismos de software que gerenciem de “ponta-a-ponta” a execução das aplicações e que lhes forneçam uma visão geral e detalhada dos ambientes visando o seu negócio. Automatizar o monitoramento é tão importante quanto otimizar os processos de gestão em TI.

Até 2021, 60% dos investimentos em monitoramento de TI incluirão um foco em métricas relevantes para o negócio, acima de menos de 20% em 2017.

 

Percebe como o monitoramento é importante? Pois é sua responsabilidade suportar o modelo de negócio da empresa com tecnologia, protegendo os dados e acompanhando as necessidades e demandas que surgem.

E como diz aquela famosa frase: “É melhor prevenir do que remediar”[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]